Se você tiver alguma dúvida, não hesite em nos perguntar: team@hoo-box.com.

Wheelie é o primeiro programa de computador capaz de traduzir expressões faciais em comandos para a cadeira de rodas, sem que o usuário precise colocar um sensor no seu corpo e com um alto grau de eficiência prático.

Wheelie utiliza um laptop com uma câmera Intel® RealSense para realizar a captura de quase 80 pontos do rosto da pessoa. O programa analisa os pontos identificando expressões como por exemplo, um sorriso, meio sorriso, franzir de nariz, levantar de sobrancelhas, um beijo, bochechas infladas e língua para fora. Em seguida, o programa traduz em tempo real as expressões em comandos para a cadeira de rodas: ir para frente, para trás, girar à direita, à esquerda e parar.

Sim. Pessoas tem diferentes gostos e habilidades. Pessoas que sofreram, por exemplo, um AVC, podem preferir certas expressões que sejam mais confortáveis de se realizar.

Nós temos trabalhado duro para isso. Atualmente o nosso classificador permite que o usuário possa ter uma conversa moderada, ou seja, sem muitas expressões extremas. O sistema entende que o usuário está falando, portanto as expressões não interferem na pilotagem. O mesmo ocorre para espirros e tosses. Além disso, o usuário pode, a qualquer momento, habilitar ou desabilitar a interface por comando de voz.

Não. Se você já possui uma cadeira de rodas motorizada com joystick, você poderá utilizar o adaptador HOOBOX Gimme. Gimme ainda não está disponível.

Não. Você pode escolher instalar o Wheelie em um laptop ou computador portátil, como um Intel® NUC. Wheelie também será compatível com tablets que possuam suporte a USB 3.0, como o Microsoft Surface.

Na primeira geração apenas expressões faciais estarão disponíveis. A segunda geração é capaz de reconhecer comandos de voz, movimentos de cabeça e da íris.

  1. Demanda: Existe um grupo grande de pessoas que não conseguem manusiar um joystick porque perderam parcialmente ou totalmente o controle das mãos. Realizar expressões faciais é uma das últimas habilidades que o ser humano pode perder. Claro que existe um grupo de pessoas que não consegue realizar expresssões faciais. Para este grupo, estamos também criando soluções inovadoras.
  2. Interface natural: O ser humano é hábil em realizar expressões faciais. O rosto pode prover diferentes expressões, o que é ótimo para dirigir e controlar coisas.

Imagine uma pessoa que sofreu um acidente e perdeu o movimento dos braços e mãos. Como ela dirigiria uma cadeira de rodas?

O grupo de pesquisa investigou uma vasta quantidade de mecanismos para esse propósito e o primeiro problema apareceu: a maioria das interfaces obrigava o usuário a colocar um sensor em seu corpo.

Sensores colocados no rosto do usuário para capturar a contração e relaxamento dos músculos faciais, óculos com câmeras para capturar o movimento da íris, tubos de ar para calcular quando o usuário expira e inspira, e até sensores colocados na cabeça para medir sinais cerebrais. Por outro lado, mecanismos que não exigiam a colocação de sensores, tinham baixa eficiência para serem utilizados no dia-a-dia.

Nós comparamos tecnologias desenvolvidas a 10 anos com tecnlogias de hoje e notamos que a melhora não foi significativa. Aceitamos então o desafio de criar a próxima geração de interfaces para controlar cadeira de rodas. Essas interfaces dispensam sensores corporais e devem possuir alta eficiência prática.

Pessoas que sofreram traumas e perderam parcialmente ou totalmente o movimento dos braços e das mãos, como pessoas com paralisia cerebral, AVC ou vítimas de acidentes. Nós acreditamos que a tecnologia poderá impactar a vida de cerca de 1.3 milhão de pessoas em todo o mundo.

A startup recebeu a sua primeira rodada de investimentos no começo de 2016, pretendendo entregar um protótipo até o final do mesmo ano. Espera-se que o produto esteja no mercado na primeira metade de 2019.

A HOOBOX é uma startup que nasceu do projeto de pós-doutorado de Dr. Paulo Gurgel Pinheiro, na FEEC/Unicamp, onde foram desenvolvidas diversas soluções para controlar cadeira de rodas. Apesar de bons resultados, o grupo ainda não estava satisfeito com os mecanismos existentes.

Nós ouvimos as pessoas e descobrimos que eles queriam uma interface natural, confortável e confiável. Então decidimos fundar a HOOBOX para desenvolver a próxima geração de interfaces para controlar cadeiras de rodas.

A HOOBOX nasce com o mesmo propósito da maioria das startups: desenvolver e levar a população uma solução inovadora pra resolver um problema de alto impacto. A equipe é formada por engenheiros, cientistas e fisioterapeutas apaixonados por inovação.

Nós acreditamos que podemos gerar soluções que tirem proveito das habilidades das pessoas para contrapor as suas limitações, não só para melhorar a mobilidade e autonomia, mas também resgatar a autoestima.

Sinta-se livre para escrever como quiser! Mas se não tiver preferência, nós sugerimos: "HOOBOX Robotics".

Atualmente a HOOBOX tem o suporte da FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de SP), Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), e da Intel®, através do Intel® Software Innovator program.

A HOOBOX está sempre à procura de novos parceiros: industriais, empresas, centros de pesquisa, agências governamentais, centros de reabilitação, hospitais, imprensa, pesquisadores, investidores e pessoas interessadas no projeto em geral. Se você tem algum interesse, não hesite em nós escrever (team@hoo-box.com) ou entrar em contato pelas redes sociais.